terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Anos de Rebeldia

*Ao som de My My, Hey Hey de Neil Young*

"It´s better to burn out than to fade away (...) when you’re out of the blue and into the black".

Foi essa canção que originou o título e diretamente inspirou o filme. Pode-se dizer que é um hino ao punk.


"Subverta a normalidade!" - diz a garota rebelde, C.B. (Linda Manz), num caminhão abandonado proferindo mensagens anárquicas no rádio, depois da cena do acidente de caminhão violento quando era criança. O pai dela, Don ( Dennis Hopper, também é diretor do filme), que causou o acidente por estar embriagado e acertou o ônibus escolar, repleto de crianças, ficou preso por anos. C.B. está toda esperançosa que, assim que seu pai sair da prisão, a situação da casa possa melhorar e voltar como era antes do acidente, mas na verdade a família continua a cair aos pedaços.


Vou falar mais de C.B.: é uma garota estranha, complexa, agressiva e solitária, e ainda te fascina de um jeito impressionante. Sempre arruma encrencas, até mesmo com um motoqueiro três vezes maior que ela, toca incessantemente bateria no seu quarto todo decorado com cartazes de bandas punks e odeia os hippies (Kill All Hippies!).
Pena que a Linda Manz (a punk girl) não seguiu a carreira cinematográfica, pois acredito que ela faria muitos filmes que nem o mesmo desempenho no Anos de Rebeldia.
Depois de dez anos sem dirigir, Dennis Hopper voltou a ativa e mostrou que continua sendo bom diretor, como no clássico Sem Destino (Easy Rider). Dizem que Anos de Rebeldia é a continuação de Sem Destino, pois tem o mesmo estilo, mas com um toque punk. Será?

O final do filme é tão impactante que não dá pra explicar com palavras. Simplesmente incrível!

Anos de Rebeldia ( Out of The Blue, 1980)
Dir. Dennis Hopper

Um comentário:

  1. Oi Aninha,

    Adorei seu blog!! ele é 1000!!



    beijosss sua irmã caçula Irina!!

    ResponderExcluir